Palestras técnicas – O que cuidar antes, durante e depois de realizá-las


Já faz muito tempo desde a primeira palestra de TI que participei. Com o passar dos anos encontrei palestras com conteúdo técnico excelente, mas encontrei também palestrantes que na hora de transmiti-los acabavam (por falta de cuidado, experiência ou até mesmo nervosismo) deixando uma percepção ruim de sua apresentação.

Neste post estão algumas dicas que podem ajudar na hora da apresentação e ainda ajudar a exercitar novas dinâmicas de apresentação.

Você não encontrará aqui dicas de como estruturar o conteúdo e tão pouco técnicas de como falar melhor em público, para isso você deverá contar com a prática e o exercício do que dá certo e faz sentindo para você. O desenvolvimento de algumas soft skills também ajudam quando precisamos ir além dos nossos escritórios e das equipes que trabalhamos.

 Antes

Uma palestra começa a nascer muito antes do evento. E é essencial que ela seja pensada com antecedência para que seja possível:

Dimensionar o tempo apropriado da apresentação. 

Existe um método muito simples que pode ajudá-lo: Estimar quanto tempo você permanece falando a cada slide de sua apresentação. A partir dele você pode calcular e verificar se a quantidade de slides está adequada.  

Se a média de tempo por slide é de 3 minutos e você tem disponível 1 hora de palestra, não conclua que a apresentação poderá ter 20 slides. Lembre-se que: Há atrasos, imprevistos ocorrem e perguntas podem ser feitas ao longo das apresentações. 

Cuidar do tempo que será necessário para apresentação evitará algumas situações, tais como: “Vou passar este slide pois não terei tempo”, “Este slides não é tão importante”, “Eu tinha mais conteúdo, mas o tempo acabou”. 

 Conhecer o público que estará presente.

Qual é o perfil do público, o que é relevante para aquelas pessoas?

Estudantes de TI tem um perfil diferente, conhecimentos e níveis de conhecimento diferentes de profissionais experientes e que por sua vez se diferem de profissionais que ocupam posições estratégicas nas organizações. 

Comunidades de usuários de uma determinada tecnologia também possuem necessidades diferentes umas das outras. 

Quando você for palestrar fora do grupo de pessoas que está mais habituado a conversar, procure entender, mesmo que rapidamente, um pouco mais sobre as necessidades, curiosidades e o que faz sentido para o público que estará presente. 

 Nome da palestra

Pense nele como o convite para que as pessoas se interessem pelo conteúdo que será apresentado.

Aqui existem dois extremos. O primeiro é o nome enigmático. Na esperança de despertar curiosidade no público o palestrante coloca um nome tão misterioso que o público aparece na esperança de encontrar algo que lhe seja útil. 

No outro extremo temos o nome óbvio e resumido que na esperança de ser objetivo o palestrante deixa o nome da palestra desinteressante. 

A dica aqui é caprichar e dar a dimensão do que vai ser falado. Seja objetivo e criativo. 

 Quando a palestra abordar um recurso de um produto, complemente o nome da palestra: 

 Produto x – Como utilizar o recurso y 

Quando for algo mais voltado a demonstração utilize de informações que ilustrem em que momento aquele conteúdo será útil: Na tomada de decisão da adoção do produto, na implementação, configuração de uma feature ou até mesmo recursos que não são utilizados. 

Produto W – Visão Geral sobre… 

Produto J – Conhecendo as funcionalidades do… 

Produto Z – Como configurar o… 

Otimizando a utilização dos recursos X,Y,Z do Produto A 

Criando um ambiente com o Produto x utilizando o Recurso Y – Erros comuns e como evitá-los 

Já vi palestra com nome que na prática não era bem o que era possível entender. Em alguns casos a surpresa foi positiva outros no entanto frustrantes. 

 – Conheça quais as palestras e conteúdos serão apresentados

Quando se conhece o que será apresentado em outros momentos você minimiza a chance de falar de algo que já será apresentado.

Além disso, você ainda pode complementar a sua apresentação posicionando os participantes que haverá um determinado aprofundamento ou abordagem de um ponto específico em outro momento do evento, em outra palestra.

 Durante

Provavelmente você estará ansioso para fazer sua apresentação. Por isso, evite fazer alterações de última hora e alterar demos e apresentações.

– Microfone

Palestrantes, usem o microfone quando este recurso estiver disponível. Ao longo da apresentação é natural que o tom da voz fique mais baixo, isso faz com que as pessoas do fundo acabem não escutando tão bem.

Sempre que este recurso estiver disponível, utilize-o.

Quando um microfone não for utilizado.

Quando não for possível utilizar um microfone sempre falem para o público e não para a projeção dos slides.

Ao falar virado para a projeção, além de ficar de costas para o público, torna-se bem difícil de entender o que está sendo falado.

Apresentação e objetivo

Apresente-se e deixe claro o objetivo da sua palestra, quais os principais marcos/momentos, isto ajuda aos participantes a entenderem o que virá de conteúdo ao longo da apresentação.

Desperte a atenção dos participantes posicionando-os por que aquela palestra é relevante para o evento e para quem irá participar.

Tempo e perguntas

Fique atento ao dimensionamento do tempo.

Não prometa o que não poderá cumprir: Se você ofertar 5 minutos para perguntas para o final, procure respeitar esse tempo. Ou não prometa e tudo certo.

Estabeleça o melhor momento para perguntas: Durante da apresentação, ao final ou posterior a ela.

Perguntas da plateia, repita a pergunta para o público.

Muitas vezes o palestrante dá a resposta, mas quem está sentado longe da pessoa que fez a pergunta, fica com uma informação sem contexto. Isso é simples de fazer, recebeu uma pergunta comece a sua resposta com: ” A pergunta dele(a) foi: ….” E complemente com a resposta. 

Palavras, termos e expressões em inglês

Treine a pronúncia correta, não os leiam/falem como se fosse em português. Ou opte por usar a tradução, quando essa for óbvia.

Demos

Vai fazer uma Demo planeje-se para que ela dê errado!

Uma opção é ter um vídeo da demo gravado, você pode optar por mostrar o vídeo e explicar os passos ao longo da duração. Aliás essa é uma excelente alternativa, pois você não se preocupará e poderá explorar mais informações a respeito do que está sendo feito.
Afinal, o seu tempo e do seu público são preciosos. 

Não fique insistindo para fazer funcionar a demo, posicione o público sobre o que possivelmente deu errado (isto também é aprendizado). 

Se precisar de internet, lembre-se sempre que a rede do evento pode ter limitações e restrições. Teste antes, valide se o ambiente está operacional para a demo. Se necessário utilize um ambiente paralelo para isso. 

 – A hora do Show

Piadas e momentos de descontração sempre são bem-vindos, ajudam a quebrar o gelo, envolver o público e também a aliviar o nervosismo do palestrante. No entanto, em palestras técnicas entrega-se conteúdo e não entretenimento, então avalie a quantidade de descontração que será oferecida ao público.

 – O que fazer quando você perde a palestra para um participante

Sutilmente interrompa questionando: qual a sua dúvida? O que gostaria perguntar?

É comum encontrarmos participantes que tentam dominar a palestra ou ficam contando suas experiências pessoais. Quando as falas não comprometem o tempo e são pertinentes a TODOS os participantes, isso não se torna um problema. Fique atento a estes participantes e caso necessário posicione-os que você poderá falar com eles após a apresentação. 

 – Quando algo sair fora do previsto

Não fiquem sussurrando quando algo aparentemente não saiu como deveria, isso afeta a percepção de credibilidade de sua palestra.

Depois

Disponibilizando materiais e apresentações

Se você for compartilhar o material de sua apresentação diga onde ele estará.

Seja no site do evento, LinkedIn ou em algum Drive, não importa, mas diga onde estará. Ou caso alguém queira lhe solicitar, posicione os participantes a melhor forma de entrar em contato com você.

– Colete feedbacks

Procure pessoas que você se sente a vontade e pergunte como foi a apresentação, se algo poderia ter sido diferente, se alguma parte ficou confusa, o que faltou em relação ao tema apresentado.

Você também pode coletar informações que lhe ajudem em uma próxima palestra considerando: Clareza da fala, velocidade, tom de voz, empolgação. E ainda se foram utilizados possíveis vícios de linguagem.

Já tive a oportunidade de presenciar palestras onde o palestrante iniciava e finalizava as falas com: “né”, “tá” ou ainda “ähhmmm”. Depois dos 10 primeiros minutos isso se torna cansativo.

 

Lembrou de algo importante? Algo que você viu em alguma palestra que gostaria de compartilhar? Deixe seu comentário!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.